Como estimular seu bebê.

Ao contrário do que você está pensando esse não é um texto sobre atividades para estimular o seu bebê. Esse é um texto pra todas as mães que vem me perguntar como eu consigo fazer essas atividades pra estimular meu filho, e levá-lo ao parque, e ler pra ele, e fazer bolinhos.

A resposta é bem mais simples do que você espera:

EU NÃO FAÇO NADA DISSO.

E assim como você, também me cobro fazer. Também me cobro ser essa mãe das mil atividades criativas, diferentes, maravilhosas. das comidinhas sempre saudáveis, diferentes, maravilhosas. dos dias no parque, ensolarados, divertidos, maravilhosos.

Acontece que essa é uma grande falácia materna. Não sei quem foi que enfiou nas nossas cabeças que crianças precisam de atividades programadas, estimulantes, de desenhos animados que ensinam as cores e as formas, de aulas disso e aulas daquilo.

Vai por mim, a única coisa que seu filho precisa é de TEMPO, ESPAÇO E AMOR.
Repito esse mantra todos os dias, quando acordo e quando vou dormir. E todos os dias me esqueço, e fico louca procurando coisas incríveis para ele fazer, na minha função de melhor mãe do mundo. E todos os dias meu marido, as amigas, a vizinha, a colega da internet, o papagaio, meu autor favorito, os filmes na tevê, precisam me lembrar que isso é uma grande bobagem.

Para estimular uma criança é preciso dar liberdade para explorar. os livros da estante, a rua de casa, as folhas do chão, o cachorro da vizinha, o armário da cozinha (o que eu chamo de espaço).

Claro que nem sempre é possível ir ali fora olhar o mundão. A gente tá cansada, tá caindo maior temporal, tem serviço pra fazer dentro de casa. Nico fica logo de saco cheio da sala de casa, dos mesmos brinquedos que ele já sabe de cor assim só de olhar, das minhas panelas velhas. Então a gente inventa. Abre outras caixas, busca novos materiais. (aqui entra o amor)

Eu faço várias e infinitas atividades para entrete-lo. Cada uma prende sua atenção por no máximo cinco minutos. E quase todas ele ressignifica. O importante é lembrar que aquilo que eu imaginei como a atividade vai ser bem diferente do que vai acontecer. Eu apenas monto aquilo e deixo ali, pra se ele quiser brincar, explorar, descobrir. Como novas possibilidades. E espero. Espero o tempo da criança. Trazer aquele livro pra gente ler juntos, o violão, os pedacinhos de paus, os canudos coloridos, o giz de cera. (o que eu chamo de tempo).

O que estimula uma criança é viver. é o mundo. Pra isso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s