1,2,3 A verdadeira face do D.I.Y.

Um dia eu farei um canal no youtube mostrando o outro lado do DIY. A realidade que o Pinterest não mostra. Não para desincentivar as pessoas a produzirem com as próprias mãos. Mas para diminuir a frustração depois do processo.

Segue abaixo minha experiência com tinta spray (para metal):

Não sei mais como se conseguem latas hoje em dia. Acho que em produtos como: leite ninho, farinha lactea e nescau (que agora é naquela lata comprida super estranha). Bom, eu não consumo nada disso. Então pedi ajuda aos familiares e consegui umas latas de nescau antigas (que meu sogro só toma esse. Se alguém souber onde comprar avisa, pois as fontes conhecidas já se esgotaram e o estoque está acabando. Sim, ele estoca).

 

Tecnicalidades: usei uma tinta spray aleatória (COLORART) para metal. Paguei algo como 20 reais por 300ml, na cor ouro velho (o cobre que eu queria estava em falta em todas as lojas). A marca mais conhecida no mercado na real é a COLORGIN (tem nas casas de tintas), e a ACRILEX também lançou uma linha para metal (acho que é mais cara, e vende em papelarias grandes, como a Kalunga).

Agora, vamos ao passo a passo:

  1. Limpe as latas
  2. Lixe as latas (pelo menos é o que diz pra você fazer na embalagem da tinta, mas acho que essa instrução serve mais para uma cadeira de metal, por exemplo, pra retirar os vestígios da tinta antiga)
  3. Espirre a tinta à mais ou menos 15cm de distância.

DSC_0030

A real do processo:

  1. use LUVAS.
  2. você precisará descobrir uma técnica de como espirrar a tinta sem fazer uma cagada e deixar marcas de excesso. Eu contaria qual é, caso eu tivesse descoberto.
  3. Pintar a parte de dentro é muitoooo difícil. Eu teria deixado pra lá se as latas não estivesse tão velhinhas.
  4. FORRE O CHÃO com jornal, porra.
  5. Achei o acabamento uma boa bosta
  6. Tentei pintar as tampas (de plástico) com a mesma tinta. Ficou bem péssimo quando você olha de perto (ainda mais por serem vermelhas).

DSC_0031

Importante dizer que essa tinta NÃO sai com água. Logo minha mão ficou ALGUNS dias brilhando a beça, mesmo eu tento esfregado de todos os jeitos possíveis. E que o chão da garagem está com círculos redondos eternos.

Se eu faria de novo? Claro.
Tanto que fiz. No segundo dia que fui pintar (pois o bebê chorou e tive que parar no meio do processo) não usei luvas novamente, nem forrei com jornal o chão.
E no fim as latas ficaram umas gracinhas 😉

 

Anúncios

7 comentários sobre “1,2,3 A verdadeira face do D.I.Y.

  1. Caroline disse:

    Porra Ju!
    Forrar o chão com jornal é a coisa mais ÓBVIA DO MUNDO. Deu mole nesse ai.
    Eu pintei a minha bicicleta antiga com uma latinha dessas, deu bastante trabalho (porque não sabia desmontar a bicicleta direito) , mas até gostei do resultado.
    Usei uma latinha azul e o acabamento também ficou meio estranho.

    Gostei do resultado das latinhas! Estou criando coragem para fazer isso também, mas a caçada é tão grande que dá um desanimo!

    Beijos querida!

    Curtido por 1 pessoa

    • aquelaquerebola disse:

      É que eu não tenho jornais em casa. Ae eu teria que achar antes de começar, e isso faria com que eu n˜åo pintasse nunca. Pensei: “chão da garagem, só lavar depois!” hahahahaha
      Fiquei pensando que parar pintar coisas maiores como uma cadeira deve funcionar bem. Vou testar um dia. Também pensei em pintar a luminária aqui do quarto, mas tá tão novinha que tenho medo de estragá-la rs
      Beijão

      Curtir

  2. vivapelomundo disse:

    hahahaha putz! Esqueceu o detalhe primordial.
    Mas pelo menos o resultado valeu a pena, né? Pela foto achei que ficou bonito, mesmo você não tendo gostado do acabamento, haha =)
    Adorei o blog!

    Beijinhos, Vanessa.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Stéphanie disse:

    Oi! Uma dica: para retirar a tinta da sua pele basta passar um algodão com acetona que saí e para o chão também poderia ser acetona, mas sairia caro por conta do espaço, então compra tiner que é bastante eficiente.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Caroline Ribeiro disse:

    Oi! Se ainda precisar da informação: eu vi vendendo desse Nescau da lata antiga numa padaria de Icaraí (esquina da Domingues Sá com a Otavio Keler). Eu descobri no seu post que ainda fabricam essas latas, no dia fiquei espantada, achei que estavam vendendo Nescau passado da validade! hahaha Adorei o blog, parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s