O que fizeram com a sua segunda-feira?

Depois te ter feito a lista de metas no Trello – digitando vagarosamente durante as mamadas -, esbarrei com esse livro ae do Bruno Mendes.

Ok, eu confesso. Antes de começar a ler (coisa que fiz apenas para provar o meu ponto de que era uma porcaria mal escrita) eu fiquei de cara feia epreconceitozinho, dizendo que eram só bobagens, autoajuda e coisa e tal. Mas então eu mordi a língua! (lembrar da meta: nunca fale dos outros o que não gostaria que falassem de você) 

Continuar lendo

1, 2, 3 Gravando.

Ano novo e todo mundo escreve as suas “metas”. Repete tudo que disse no ano anterior, come uvas, dá sete pulinhos e esquece tudo no fundo da gaveta. Depois de 12 meses só fazer tudo igual.

Ok. Eu estou um pouco atrasada no processo. Mas rito por rito, cada um faz os seus quando e como quiser.

Acontece o que já sabemos: queremos as coisas, não lembramos o que queremos, deixamos o tempo passar, pois sempre há muito que se fazer – as contas, o facebook, o netflix, a fila do pão – e assim tudo continua “igual”.
Mas dessa vez quero fazer diferente. Para isso serve esse blog. Por isso preciso de mais do que uma noite para elaborar as metas (e me permitir reelaborá-las ao longo do tempo). Vou listá-las. Esmiuçar. Me obrigar a lembrar de cada uma. Levá-las em frente. Provar a mim mesma que é possível.

O projeto não é simples. Coisa do ano todo. Coisa da vida toda. Afinal, o que tenho feito da minha?

Mas calma lá. Vamos por partes. Um ponto de cada vez e tudo será.